Crise aumenta número de permutas no mercado imobiliário.

A crise econômico impulsionou uma velha prática de mercado, mas pouco usada no setor imobiliário: a permuta. “As pessoas continuam com vontade de mudar de imóvel, mas, em tempos difíceis, preferem preservar o dinheiro guardado no banco ou simplesmente não tem caixa para investir em uma casa nova”, afirma o diretor comercial da imobiliária Coelho da Fonseca, André Souyoltgis. É nesse cenário que esse tipo de transação ganha espaço.
De acordo com ele, de 2015 até agora, o número de permuta de imóveis cresceu em razão da crise. “2016 foi o ano com o maior número de trocas em dez anos. Fizemos 2,5 vezes mais permutas em 2016 do que em 2015”, diz Souyoltgis, sem no entanto revelar os números dessas negociações.
O negócio ficou tão em alta que a imobiliária Lello precisou criar um campo de busca novo em seu site. “Em agosto, com o número crescente de pedidos, decidimos inserir a opção ‘permuta’ no portal. Assim, quem procura uma casa nova para comprar já consegue saber quais vendedores aceitam outro imóvel em troca”, explica o diretor de vendas da Lello, Igor Freire. “Os proprietários estão mais flexíveis, porque sabem que se não aceitarem um imóvel menor como parte do pagamento, podem ficar muito tempo esperando pelo comprador perfeito”, afirma.
Fernando Araujo Carneiro, de 33 anos, foi um dos que se beneficiaram com a maleabilidade dos vendedores. O eletricista queria sair do apartamento de dois quartos, sala e cozinha para morar em uma casa maior. Chegou a colocar seu imóvel à venda, mas ninguém queria pagar o valor que ele considerava ideal.
Junto com a imobiliária, resolveu apostar na permuta. Encontrou um proprietário que não estava conseguindo vender a casa de R$ 500 mil. “Ele decidiu aceitar meu apartamento e meu carro em troca, porque pelo menos teria uma parte do dinheiro em mãos. Era melhor do que esperar mais tempo pela venda tradicional”, diz Carneiro.
O eletricista ainda obteve um financiamento imobiliário de R$ 200 mil para pagar o restante do valor. “Para a minha família foi excelente. Queríamos mudar para uma casa melhor, com mais quartos e outras facilidades, mas não tínhamos dinheiro nem crédito para isso. A permuta possibilitou a realização do sonho”, conta.
Dificuldades. Nem sempre, porém, é fácil combinar a compra e venda dessa forma. Apesar de a crise ter facilitado a permuta, compradores, vendedores e corretores podem enfrentar alguns percalços no processo.
“É difícil encontrar dois clientes que tenham desejos conciliáveis. O proprietário do imóvel de valor mais baixo precisa achar um outro dono que aceite aquela casa ou apartamento como está”, diz Freire. A dica para a permuta dar certo é aceitar uma depreciação do valor de mercado. “Assim, o vendedor sabe que vai conseguir ganhar alguma coisa quando vender o apartamento que aceitou como parte de pagamento.”
Segundo o CEO da Imobiliária Mirantte, Luiz Carlos Kechichian, ele incentiva seus funcionários a conhecerem muito bem seus clientes. “Às vezes, um comprador precisa ir para uma casa maior, em um bairro mais afastado da cidade, porque a mãe ou a sogra vai se mudar para a residência dele. Então, o corretor pode oferecer a permuta para uma família, que ele saiba que deseja migrar para um apartamento pequeno porque os filhos saíram de casa, por exemplo.”
Motivos. Além da crise e de necessidades pessoais específicas, outras razões que fazem os clientes aceitarem as permutas são a vontade de se livrar de altas taxas condominiais ou IPTU. “Se o vendedor está com dificuldade de achar um comprador que pague em dinheiro a quantia total, é melhor aceitar a troca por um apartamento menor e gastar menos com condomínio e manutenção”, diz Freire.
As permutas – que, na verdade, funcionam como uma compra e venda dupla – são interessantes para as imobiliárias, porque garantem o pagamento de duas comissões, em cima do valor dos dois imóveis. “Por isso, é interessante que corretores se empenhem para realizar esse tipo de negócio”, diz Kechichian.
No entanto, é exatamente a comissão duplicada que pode atrapalhar algumas negociações. Como a pessoa que oferece um imóvel de menor valor como pagamento é, normalmente, a compradora, ela acredita que só a outra ponta é quem deve pagar comissão. “Ela não entende que, na verdade, também está vendendo o imóvel dela, e por isso, deve pagar pela intermediação imobiliária”, diz Freire.
Para convencer os clientes, vale explicar que a permuta também tem vantagens tributárias. “Se a troca é feita entre imóveis de valores iguais, não há cobrança em cima do ganho de capital no imposto de renda; ou então só serão pagos o ganho de capital em cima da diferença entre os dois imóveis”, diz o advogado especialista em direito imobiliário, José Guilherme Siqueira Dias. Veja outras vantagens no quadro acima.

Avalie 

 Velocidade para os dois
Quando um vendedor aceita permuta na negociação, ele pode se livrar mais rápido do imóvel. O mesmo vale para o comprador, que não precisa vender o bem antes de fazer nova aquisição.

Dinheiro no banco
Em vez de esperar muito tempo para vender um apartamento e continuar pagando condomínio e IPTU, por exemplo, o proprietário pode aceitar um imóvel de menor valor. Dessa forma, garante pelo menos uma parte em dinheiro e diminui os gastos com manutenção.

Imposto de renda
Com a permuta, o vendedor só tem ganho de capital em cima da diferença entre um imóvel e outro. Caso seja uma troca “taco a taco”, não há cobrança de imposto de renda em cima da venda.

Duas desvantagens
Vendedor e comprador têm de concordar com a troca; e encontrar a combinação perfeita pode levar tempo. Além disso, é preciso que as duas pontas paguem a comissão da imobiliária.

Operação pode incluir outros bens

A troca de dois imóveis é o tipo de permuta mais comum nas imobiliárias. Mas outros itens também são aceitos – ou pelo menos oferecidos – como parte do pagamento. É o caso de automóveis e motos. “Quando o carro corresponde a uma parte pequena do valor total, os vendedores acabam aceitando”, diz o diretor de vendas da imobiliária Lello, Igor Freire. “É uma prática bem comum nas concessionárias: dar o carro usado como parcela do automóvel novo. Por isso, é comum acontecer na permuta imobiliária também”, diz o diretor comercial da Coelho da Fonseca, André Souyoltgis. O eletricista Fernando Carneiro ofereceu seu Chevrolet Onix 2014 como parte do pagamento do novo sobrado em Itaquera. “Precisava complementar o valor do apartamento, mas não poderia ser em dinheiro porque não conseguiria todo o financiamento pelo banco.” Souyoltgis, diz que é comum os clientes oferecem gado, joias, quadros, esculturas ou outras obras de arte e até avião. “Não são ofertas comuns, mas acontece. E tem gente que aceita.” Segundo o CEO da Imobiliária Mirantte, Luiz Carlos Kechichian, antigamente até linha telefônica era ofertada na compra de um imóvel. “Hoje, as tentativas mais inusitadas são de barras de ouro e títulos do Tesouro, mas é bem difícil dar certo uma permuta dessa.” No entanto, quando a troca envolve o uso desses bens para pagar um imóvel (em vez de imóvel por imóvel) as imobiliárias não podem cobrar comissão. “Como não é considerado intermediação imobiliária, não há comissão.”

Nossa imobiliaria vem estudando as melhores oportunidades no mercado imobiliario e com isso temos consultores expecialistas nesta área de permutas imobiliarias.
Se esta procurando este forma de negociaçõ entre em contato que vamos achar a melhor solução.

Entre em contato ou envie um email para luciano.garcia@wbonatobc.com.br

Fonte: http://economia.estadao.com.br/blogs

Publicado em Mercado Imobiliário | Com a tag , , , | Deixar um comentário

IMÓVEIS SUSTENTÁVEIS GANHAM ESPAÇO NO BRASIL

Cuidar do planeta em que vivemos é essencial, para garantir a sobrevivência e, também, maior qualidade de vida para a nossa geração e para as gerações futuras, e é pensando nisso que, cada vez mais, as pessoas têm se conscientizado e adotado práticas sustentáveis em seu dia a dia.

Construtoras estão inclusas nessa mudança: construções sustentáveis estão ganhando cada vez mais espaço no mercado imobiliário, trazendo inovações que são boas para construtoras, moradores e meio ambiente.

A principal ideia defendida pelo conceito de construção sustentável é a utilização consciente dos recursos naturais, tanto no processo de construção, como nas práticas propiciadas depois, aos moradores do empreendimento. Recursos de reaproveitamento de água, maior aproveitamento da luz solar – a fim de diminuir o consumo de energia elétrica, o que é bom para a natureza e, também, para o seu bolso – e a utilização de energia limpa são alguns dos fatores sustentáveis que podem ser utilizados em construções e, assim, beneficiar a todos.

Esse tipo de construção ainda não é muito popular aqui no Brasil, o que pode ser justificado pela falta de informação: profissionais da área acreditam que o maior empecilho para a construção de empreendimentos sustentáveis é a ideia errônea de que esse tipo de construção custa mais caro do que uma construção comum, o que pode ser exatamente o contrário, dependendo das medidas adotadas, é possível reduzir muito o preço de um imóvel sustentável, se comparado a um convencional.

Além disso, ainda é muito difícil encontrar mão de obra para esse tipo de construção, já que os profissionais não estão habituados com tal conceito e, por isso, não buscam aperfeiçoamento profissional para saber como lidar com materiais e práticas de construção diferenciadas.

A expectativa é que, nos próximos anos, empreendimentos sustentáveis tornem-se mais populares em nosso país e, assim, caiam no gosto dos compradores, trazendo benefícios para todos os envolvidos, inclusive o meio ambiente.

Independente do tipo de imóvel que você busca, a WBonato é a melhor imobiliária em Curitiba, sempre com os melhores imóveis e melhores opções de negócio para lhe oferecer!

Fonte: G1

Publicado em Dicas, Mercado Imobiliário, Tecnologia | Com a tag , , | Deixar um comentário

MANUTENÇÃO É A MELHOR FORMA DE PREVENIR-SE CONTRA DANOS EM TEMPORADAS DE CHUVAS

O inverno começou ontem, mas para quem mora em Curitiba, a temporada de frio e chuvas já se iniciou faz algumas semanas. Nesta época do ano os cuidados devem ser redobrados, tanto com a nossa saúde, como com os nossos imóveis. Isso mesmo, e se você não entendeu como a temporada de inverno e chuvas pode ser prejudicial para o seu imóvel, vamos explicar melhor o porquê.

Acontece que junto com o inverno chegam as chuvas fortes, que em meios urbanos podem significar danos desastrosos, já que é bastante comum encontrarmos tubulações com acumulo de lixo, o que torna a drenagem das ruas inviáveis e, consequentemente, dificulta o escoamento da água da chuva, transbordando bueiros e causando inundações.

Quando esse tipo de transtorno ocorre, é preciso estar preparado: é bastante comum que condomínios com garagens subterrâneas tenham problemas, e a única forma de lidar com isso é prevenindo-se.

Um sistema de drenagem mal projetado pode deixar o condomínio na mão quando as chuvas chegarem, além disso, a falta de limpeza em caixas e a obstrução de poços de captação de água da chuva também são fatores que merecem atenção especial.

Realizar frequentemente a manutenção dos ralos de terraço, realizando a limpeza adequada de calhas de telhados, caixas de passagens de água da chuva, caixas de esgoto e de gordura, são medidas simples que podem evitar uma grande catástrofe.

Além disso, caso a construção conte com poços pluviais no subsolo e bombas submersas, é necessário verificar periodicamente se ambos contam com um bom funcionamento constante, afinal, em caso de inundação da garagem, esses dispositivos serão a solução.

Por isso, para evitar danos às instalações de seu condomínio, não tem jeito, a única maneira realmente eficaz é realizar periodicamente a manutenção! Se você é síndico de um condomínio, fique atento a esses detalhes, e se você é morador, leve este artigo até o síndico do condomínio onde mora, é melhor prevenir do que remediar!

E se estiver em busca de um imóvel para chamar de seu e realizar manutenções periódicas, venha para a WBonato, nós temos os melhores imóveis em Curitiba para você e sua família!

Fonte: Secovi-Pr

Publicado em Dicas, Dicas para sua casa, Mercado Imobiliário | Com a tag , | Deixar um comentário

SAIBA QUAIS SÃO OS GASTOS COM A DOCUMENTAÇÃO DE IMÓVEL

Comprar um imóvel pode ser mais complicado do que parece: não vá pensando que basta, apenas, saber a localização e a quantidade de quartos desejada, existem burocracias muito maiores presentes nessa transação, por isso é tão importante que você não realize o processo de compra ou venda de um imóvel sozinho. Ter um corretor de imóveis capacitado, como os da WBonato, é fundamental.

Dentre as burocracias que devem ser levadas em consideração na compra de um imóvel está a documentação. Ao comprar, não basta apenas entregar o dinheiro para o vendedor, ou realizar o financiamento junto ao banco, pois existem diversos documentos que são essenciais para legitimar a sua compra, e conhecer quais são esses documentos é importantíssimo, para evitar dores de cabeça futuras, ou surpresas inesperadas na hora de fechar o negócio.

A documentação, obviamente, não sai de graça, a estimativa é que o valor de documentação fique em torno de 5% do valor total do imóvel, por isso é importante se programar em relação a isso. Para te ajudar, trouxemos aqui uma lista com os documentos que você precisará agilizar ao adquirir seu tão sonhado imóvel, e qual o valor previsto de cada um, confira:

Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

Essa taxa é cobrada em casos de transferência de propriedade, e quem paga é o comprador, exceto em caso de permuta, no qual ambos os envolvidos na transação devem pagar. O valor varia de acordo com a cidade e com o valor total do imóvel, assim, o ideal é verificar com a prefeitura.

Registro de Compra em Cartório

Esse documento é necessário para transferir o imóvel para o nome do comprador, e o pagamento também fica por conta do comprador. O valor varia de acordo com o estado e, também, de acordo com a faixa de preço do imóvel.

Escritura

É o que representa o contrato de compra e venda do imóvel. O valor é definido por tabela, variável de acordo com a faixa de preço do imóvel e também com o estado onde está localizado. Em caso de financiamento, a escritura não é necessária, uma vez que o contrato de financiamento já desempenha o papel de contrato de compra e venda.

Jogo de Certidões

Você pode solicitar esses documentos a um despachante, e o preço médio fica entre R$ 600 e R$ 700, podendo variar de acordo com o despachante. O jogo de certidões não é um documento obrigatório, no entanto, é altamente recomendado, já que eles servirão para assegurar que o proprietário do imóvel não tem nenhuma irregularidade.

Taxa de Vistoria

Esse gasto é exclusivo para imóveis financiados, e corresponde à taxa cobrada pelo banco, para realizar a vistoria do imóvel, a fim de avaliar se o preço do imóvel está compatível. Essa taxa é variável de acordo com o banco, mas a estimativa é que esteja entre R$ 1.000,00 e R$ 3.000,00.

Está preparado para adquirir o seu imóvel, e arcar com todas as despesas necessárias? Então venha para a WBonato e encontre um dentre os melhores imóveis em Curitiba!

Fonte: Revista Zap

Publicado em Dicas, Mercado Imobiliário | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

PREÇOS DE IMÓVEIS NO BRASIL ATRAEM INVESTIDORES ESTRANGEIROS

O mercado imobiliário brasileiro está com um número tão elevado de ofertas que investidores estrangeiros começaram a se interessar nos preços baixos.

Empresas americanas, como a Blackstone, Exxpon e Top Capital, estão de olho em imóveis brasileiros, por conta da grande queda nos preços, que vem ocorrendo por conta da crise econômica do país. Essas empresas estão sempre à espera de momentos oportunos – nos quais o mercado fica desacelerado e, por isso, os preços caem – para adquirir imóveis de qualidade com preços abaixo do habitual.

Embora as empresas ainda estejam iniciando no ramo imobiliário brasileiro, a estimativa é de que os negócios se expandam, já que o momento conturbado da economia brasileira é favorável, o que cria grandes oportunidades para investidores.

Com a estimativa de o país passar, em breve, por uma reforma econômica, a expectativa é que surjam ativos por preços ainda mais atrativos, antes que a economia se estabilize novamente.

Diante de tal cenário, os investidores brasileiros não devem ficar para trás em relação aos estrangeiros: o momento é oportuno e, provavelmente, raro. Por isso, se você pretende investir em imóveis, não adianta esperar mais, o momento certo é agora!

A WBonato conta com uma equipe especializada e dedicada de corretores para lhe atender, além de oferecer os melhores imóveis em Curitiba, com toda a qualidade e segurança que só uma imobiliária experiente pode te proporcionar, contate-nos já!

Fonte: Exame

Publicado em Mercado Imobiliário | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

EMPREENDIMENTOS VÊM VALORIZANDO CADA VEZ MAIS AS VAGAS PARA CARROS ELÉTRICOS

A tecnologia está cada vez mais em alta, não dá pra negar! Já comentamos aqui, no artigo anterior (para acessar, clique aqui), sobre a grande popularização das casas inteligentes, que consistem em imóveis equipados com recursos tecnológicos e permitem o acesso a diversas funcionalidades da residência, como luzes e eletrodomésticos, remotamente.

Outra tecnologia que vem crescendo muito são os carros elétricos, que prometem ser o transporte do futuro. Essa tecnologia tem interferido diretamente no ramo imobiliário, de modo que construtoras começaram a investir em vagas adaptadas para esse tipo de veículo, oferecendo pontos de recarga e atraindo o interesse daqueles que estão antenados com essa tecnologia.

Investir em vagas que possuam a tecnologia de recarga para veículos elétricos, sejam carros ou bicicletas, é uma forma de oferecer diferencial em relação a concorrência, e antecipar-se a uma tendência de mercado que, sem dúvidas, ganhará força nos próximos anos, transformando-se em uma necessidade básica dos clientes.

E não são apenas empreendimentos residenciais que tem adotado essa visão de futuro na hora de escolher recursos inovadores, alguns empreendimentos comerciais, como, por exemplo, o Shopping Pátio Batel, também estão aderindo a ideia, visando oferecer algo diferenciado e atrativo para os clientes. Os clientes, ao “abastecerem” seus veículos, não precisam arcar com nenhum custo, basta estacionar e deixar o veículo conectado à tomada durante as compras, simples assim.

O que você acha dessa nova tecnologia? Ela é útil, vai beneficiar muitas pessoas? Você possui interesse em uma vaga dessas? Saiba que na WBonato você encontra o seu imóvel dos sonhos, independente de vaga personalizada para veículo elétrico ou não, venha já conferir!

Fonte: Secovi-PR

Publicado em Mercado Imobiliário, Tecnologia | Deixar um comentário

CASAS INTELIGENTES COMEÇAM A GANHAR ESPAÇO NO MERCADO IMOBILIÁRIO BRASILEIRO

Os brasileiros vêm se mostrando cada vez mais antenados com as novidades tecnológicas. A nova tendência é o uso de tecnologia para desempenhar tarefas em casa, como desligar e ligar luzes ou eletrodomésticos, utilizando o acesso remoto, por meio de um smartphone ou tablet conectado à internet.

As casas tecnológicas podem parecer algo extremamente inovador, no entanto, estima-se que, aproximadamente, 90% dos brasileiros já conhecem o conceito e sabem do que se trata, além disso, pesquisas mostram que cerca de 57% daqueles que já conhecem o conceito, acreditam que tal modernidade terá impacto em suas vidas nos próximos cinco anos, de forma mais significativa do que os carros conectados ou a computação em nuvem.

Independente do conhecimento e interesse dos brasileiros acerca de casas inteligentes, elas ainda não estão sendo ofertadas em grande escala por aqui: Das 63,3 milhões de residências que temos em nosso país, apenas 300 mil são automatizadas, de acordo com informações do IBGE e da Associação Brasileira de Automação Residencial (Aureside).

No entanto, a tendência é que esse número cresça cada vez mais, já que existe uma demanda crescente para o segmento. A questão a ser levantada é para qual tipo de público esse tipo de residência é projetada, uma vez que adquirir um imóvel diferenciado dessa maneira pode custar caro.

Em termos de apartamento, optar por uma opção inteligente, no estilo loft, atualmente, lhe custará – no mínimo – entre R$ 500 mil e R$ 700 mil. Porém, a expectativa é que com o crescimento de ofertas no segmento, o mercado se torne mais competitivo e, assim, os preços se tornem cada vez mais acessíveis.

E se você está a procura de seu novo lar, seja ele inteligente e automatizado ou não, venha para a WBonato! Nós somos a melhor imobiliária em Curitiba, sempre oferecendo atendimento de qualidade e os melhores imóveis da região. Pensou em casa, sobrado ou apartamento em Curitiba, pensou em WBonato!

Fonte: Secovi-PR

Publicado em Dicas, Mercado Imobiliário, Tecnologia | Com a tag , , , | 1 comentário

CONHEÇA OS LIMITES SONOROS E EVITE DESAVENÇAS COM OS VIZINHOS!

Se existe algo que causa problemas recorrentes entre vizinhos, especialmente em condomínios, é o excesso de barulho! Muitas vezes é difícil identificar qual é o vizinho que está com a razão, se o barulho está realmente ultrapassando os limites, ou se é apenas implicância. E é exatamente por isso que existem leis para determinar quais são os limites sonoros aceitáveis. Não conhece? Então vamos conhecer agora!

Na verdade, o limite de barulho varia de acordo com a faixa de horário, afinal, a premissa é a de que durante o dia as pessoas estão acordadas, trabalhando, estudando ou fazendo atividades diversas, e essas atividades podem envolver algum tipo de sonoridade. Já no período noturno, a ideia é que a grande maioria da população está descansando ou dormindo, sem haver necessidade de poluição sonora excessiva, até mesmo para não incomodar quem deseja dormir.

Na faixa das 7h às 20h, o limite sonoro é de 55 decibéis, sendo que após esse horário, das 20h às 7h, o limite diminui para 50 decibéis.

Em condomínios, geralmente existe um regulamento interno que rege como deve ser o comportamento dos moradores, para que não hajam desavenças, e geralmente dentro deste regulamento já existem regras específicas com relação a barulho e horários/dias permitidos ou não, então, se você está chegando agora a um condomínio, o ideal é consultar o regulamento para evitar transtornos futuros!

Mas a questão sonora vai além dos regulamentos em condomínios: A Norma 10.151/2000 da ABNT regulamenta que o ruído em áreas residenciais não ultrapasse os limites pré-determinados, e já citados aqui anteriormente (de 55 decibéis e 50 decibéis). Além disso, ainda existem alguns detalhes com relação ao dia da semana: se o dia que se segue for domingo ou feriado, o período noturno não termina às 7h, mas às 9h, ou seja, nesse caso, 55 decibéis só está liberado após às 9h.

Independente das normas oficiais, regulamentadas pela ABNT, caso você resida em um condomínio, é essencial levar as normas internas em consideração também, afinal, esse é um tipo diferente de organização residencial, assim, é preciso levar em consideração o coletivo. Caso as normas do condomínio não lhe agradem, não se deve desrespeitá-las, mas convocar uma reunião, incluindo todos os moradores e o síndico, e avaliar a possibilidade de alteração, caso a maioria assim desejar.

Agora que você já sabe dos limites sonoros, já pode evitar aquela picuinha desagradável com o vizinho, né? E se você está pensando em arranjar vizinhos novos, a WBonato é o seu lugar! Nós temos os melhores imóveis em Curitiba, assim, com certeza você encontrará o imóvel perfeito, com a vizinhança perfeita para você, contate-nos!

Fonte: G1

Publicado em Dicas, Dicas para sua casa | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

PORQUE É TÃO IMPORTANTE PARA O PROPRIETÁRIO O CONTRATO DE EXCLUSIVIDADE

Nós já falamos aqui anteriormente desta maravilha chamada Contrato de Exclusividade na venda do imóvel, porém, o que é bom deve ser reforçado, quantas vezes for possível.

Hoje, trouxemos o foco para o proprietário: Afinal, por que é importante que o proprietário opte por essa modalidade de contrato? Quais são as vantagens que ele obtém ao fazer isso? Calma, o dono do imóvel tem todo o direito de saber, detalhadamente, quais são os prós desse tal Contrato de Exclusividade, e pensando nisso, nós trouxemos aqui esses detalhes para você:

Segurança: Quando você fecha a exclusividade com uma imobiliária de qualidade e confiança, como a WBonato, já pode relaxar com relação à negociação, isso porque um corretor de imóveis, com um Contrato de Exclusividade nas mãos, dará todo o seu melhor para vender seu imóvel, dedicando-se totalmente a ele, afinal, o negócio é dele, está garantido, assim, ele se esforçará mais para ver a concretização da venda o mais breve possível.

Dedicação: Pegando o gancho do fator anterior, um corretor de imóveis que está trabalhando com exclusividade na venda de seu imóvel será muito mais dedicado. E isso não implica somente na força de vontade do corretor, mas, também, na liberdade que ele recebe juntamente a essa exclusividade, afinal, ele sabe muito bem que ele é o único que tem autorização para anunciar, negociar e vender tal imóvel, assim, fica mais fácil pensar em estratégias de venda e ter a liberdade de aplicá-las, sem o fantasma da “concorrência” com outros corretores.

Controle: Com vários corretores tentando vender o seu imóvel, todos ao mesmo tempo, fica bem mais complicado saber o que está acontecendo, quem está responsável pelo quê e, controlar a visitação no imóvel – e, assim, possíveis danos e afins. Com o Contrato de Exclusividade, esse problema não existe: você sabe perfeitamente quem é o corretor e a imobiliária responsáveis, logo, quaisquer dúvidas ou problemas que surgirem poderão ser sanados com rapidez, agilidade e confiabilidade.

Então já sabe, se quiser vender o seu imóvel, nada de fazer isso de qualquer jeito! Venha para a WBonato, a melhor imobiliária em Curitiba, e obtenha o melhor, e exclusivo, atendimento, para vender o seu imóvel com rapidez e qualidade!

Fonte: Leardi

Publicado em Corretores, Dicas, Mercado Imobiliário | Deixar um comentário

COMO DECLARAR IMÓVEIS NO IMPOSTO DE RENDA

Os meses de março e abril já são velhos conhecidos de quem precisa declarar o Imposto de Renda, desde o dia 1 de março até o dia 29 de abril está em vigor o prazo para apresentar a declaração do IR. Se você vai declarar pela primeira vez, é natural que surjam diversas dúvidas, inclusive, em relação ao que precisa ser declarado ou não.

Apesar do nome, a declaração do Imposto de Renda demanda que sejam declarados, além dos rendimentos referentes ao ano de 2015, também os bens e direitos que o declarante possuía no ano, assim, se você possui um ou mais imóveis, será preciso incluí-los em sua declaração.

Mas não se preocupe, para lhe ajudar a declarar de maneira correta, trouxemos algumas dicas, publicadas no site G1 e dadas pelo auditor fiscal e chefe de serviço de fiscalização da Delegacia da Receita Federal (DRF) de Sorocaba, José Elias de Mello Neto, veja:

De acordo com o auditor, não há diferença entre as declarações de casa térrea, apartamento ou casa em condomínio fechado, no entanto, as diferenças surgem quando o assunto é a forma de pagamento/compra do imóvel.

Quando a declaração é de um imóvel quitado, é preciso incluir uma descrição bem completa do bem, além disso, é preciso fornecer dados das condições de aquisição, o valor do bem em 31/12/2014 e em 31/12/2015.

Já para imóveis financiados, a declaração é um pouco diferente. É necessário informar a soma do valor da entrada com as parcelas pagas até o ano de 2014 e, depois, é preciso informar em 31/12/2015 o valor anterior mais as parcelas pagas em 2015. Além disso, é preciso informar na descrição do bem as condições do financiamento imobiliário. O saldo devedor não deverá ser informado em Dívidas e Ônus Reais.

Por fim, em caso de imóvel comprado em comunhão de bens, o bem deve ser informado indicando tal condição, se a declaração for em conjunto. Se for em separado, os Bens Privativos tem de ser relacionados na declaração do proprietário, Bens comuns devem ser informados, em sua totalidade, na declaração de apenas um cônjuge ou companheiro, de modo que o outro deve informar em sua declaração o código 99, junto ao nome completo e CPF do cônjuge/companheiro que informou a totalidade de bens em comum.

Com todas essas informações, fica bem mais fácil declarar os seus imóveis, né? O quê? Não tem um imóvel para declarar ainda? Então não perca tempo, venha já para a WBonato, melhor imobiliária em Curitiba, e realize já o sonho da casa própria!

Fonte: G1

Publicado em Dicas | Com a tag , , | Deixar um comentário